Federação Paulista decide que finais do Paulistão serão no Morumbi

A reunião na FPF (Federação Paulista de Futebol) decidiu que os dois jogos da decisão do Campeonato Paulista entre Santos e Guarani serão disputados no Estádio do Morumbi. As partidas estão marcadas para os próximos dois domingos, às 16h, com os ingressos mais baratos custando a R$ 60 (R$ 30 a meia-entrada).

Na primeira partida, com “mando” do Guarani, 55% dos ingressos ficarão com o time campineiro, enquanto 45% irão para o Santos. No jogo de volta, os valores serão invertidos (55% para o Santos e 45% para o Guarani).

A renda das duas partidas será dividida entre as equipes. O São Paulo, dono do Morumbi, ficará com 12% da arrecadação por alugar o estádio para a final.

Segundo os presidentes dos clubes, a decisão de marcar as partidas no Morumbi coube exclusivamente à Federação Paulista, porque a vontade dos times não era essa.

Marco Polo Del Nero, presidente da FPF, rebateu. “A Federação não faz imposição, houve colocações, explicando porque seria melhor jogar em um estádio maior, condições para o torcedor, gramado bom”, afirmou.

Marcelo Mingone - Presidente do Guarani

Os presidentes de Santos e Guarani, no entanto, rebateram a versão do dirigente. “Eu lutei bastante, queria deixar claro pro torcedor bugrino pela final ter que sair do Brinco de Ouro. Eu fui vencido e a Federação tem o direito de poder determinar o palco dessa final. O Santos pode ficar tranquilo porque o Guarani não tem agressividade, é um time que joga pra frente e pensando em ganhar. Agora vamos pro jogo, pra esses jogos no Morumbi. Será um grande espetáculo e espero que o Guarani vença”, disse o presidente bugrino Marcelo Mingone.

Já Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, presidente do Santos, ressaltou a preocupação da Federação, apesar de também preferir jogar na própria casa. “Me curvo aos argumentos que me pareceram muito pertinentes do presidente da Federação. Os sócios e torcedores que têm de ter prioridade. São eles que dão a renda na bilheteria e também indiretamente na publicidade. Eu acho que vamos ganhar a mesma coisa que o Guarani, e acho justo também. A torcida do Santos pode ser maior em termos racionais, mas são atletas do Santos e Guarani que vão fazer o espetáculo, então acho justo que seja dividido”.

“Há uma preocupação muito grande com o conforto do torcedor que é o verdadeiro dono do espetáculo. Há o aspecto financeiro que é também relevante. A bilheteria é um aspecto importante e as equipes precisam de dinheiro pra fazer um time competitivo. O Santos vai pras finais com absoluta humildade e sem nenhuma pretensão de ser melhor que ninguém. Sabemos que vamos enfrentar um time que o Mingoni conseguiu montar e o técnico Vadão conseguiu colocar os meninos pra jogar. E isso só se faz quando tem harmonia. Não é diferente do que acontece no Santos. Temos um palco adequado para os dois torcedores. Vai ser um espetáculo, o gramado está em condições excelentes. Há um conforto natural de um estádio moderno. É um estádio de grandes lutas, que lá já foram realizadas. Nada mais triste que jogar com público vazio. Será um grande espetáculo pela tradição das duas equipes”, completou.

Fonte: UOL- Esportes
Tagged as: ,